VENTOS DOS DESERTOS

A oração de Jesus queima os demônios

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

(Ancião Ephraim)

 

Meus filhos, imploro, pelo amor de Deus, não parem de fazer a oração de nosso Cristo, nem por um momento. Nossos lábios devem murmurar continuamente o nome de Jesus que destrói o diabo e todas as suas tramas. Clame incessantemente a nosso Cristo, e imediatamente Ele se apressará de todo coração a nos ajudar. Assim como não se pode pegar ou se aproximar do ferro quando está em brasa, o mesmo acontece com a alma daquele que faz a oração de Cristo com o fervor. Os demônios não se aproximam – e como eles poderiam? Pois se eles se aproximarem, serão queimados no fogo divino que o nome divino contém. Quem reza é iluminado, e quem não reza é escurecido. A oração é o provedor da luz divina. É por isso que todos que oram bem se tornam radiantes, e o Espírito de Deus habita nele.

Como a experiência mostrou muitas vezes, os demônios estremecem com o nome de Cristo. Eles mesmos admitem, pela boca das pessoas, que são queimados quando uma pessoa ora. Havia um monge que caíra em tanta negligência que não apenas abandonou suas regras, mas também estava pronto para retornar ao mundo. Ele foi para sua terra natal, a ilha de Cefalônia, onde pessoas possuídas por demônios correm para serem curadas no santuário de St. Gerasimos. Como ele estava perto do santuário, ele também foi venerar o santo, mas uma mulher possuída o encontrou no caminho e disse-lhe: “Você sabe o que está segurando na mão? Ah, se você soubesse o que está segurando na mão, seu desgraçado! Se você soubesse o quanto essa sua corda de oração me queima! E você apenas leva isso por hábito, como uma formalidade! O monge ficou estupefato. Foi de Deus que o demônio falou assim. O monge voltou a si. Deus o iluminou, e ele disse a si mesmo: “Veja como eu sou tolo! Seguro na mão a arma mais poderosa e não consigo nem acertar um demônio. E não só sou incapaz de atingi-lo, mas ele me arrasta cativo onde quer que ele queira. Pequei, meu Deus!” E naquele exato momento, ele partiu arrependido para seu mosteiro. Chegando lá, ele fez um bom começo novamente. Ele fez tanto progresso na oração e na vida monástica em geral que se tornou um modelo para o benefício de muitos outros. Eu, o humilde, também tive a chance de me encontrar com este ancião. Tudo o que você o ouvia dizer era: “Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim!” – incessantemente. Se você dissesse algo para ele, ele responderia com algumas palavras e, em seguida, sua língua retornava imediatamente à oração. E quanto isso o mudou. E imagine o valor que tem essa oração. Era assim que ele estava acostumado. Foi isso que o mudou. E imagine que o valor da oração e da corda de oração lhe foi revelado pelo diabo – involuntariamente, é claro – de acordo com os julgamentos e os planos insondáveis ​​do Altíssimo!

Deixe-me contar outra história semelhante: quando estávamos em New Skete, quando meu Ancião, Joseph, ainda estava vivo, um homem jovem possuído veio até nós. O Ancião, por compaixão, recebeu essas pessoas infelizes. Eles ficaram o tempo que quiseram e depois saíram por vontade própria. Essas pessoas não podem ficar por muito tempo em um só lugar. Todos aqueles que não têm consolo de Deus dentro de si mesmos o procuram movendo-se de um lugar para outro e de um grupo de pessoas para outro. Este jovem homem tinha o demônio de uma prostituta. Quando o apreendeu, sua voz se transformou na voz de uma mulher comum, e ele disse coisas das quais “é vergonhoso falar”, como diz o apóstolo. Ele era fabricante de barril por profissão. Ele ficou na nossa caravana por algum tempo e, durante o horário de trabalho, veio ajudar da maneira que pôde. No terceiro dia, ele me disse: “Padre, você não me ensina também a esculpir selos de prosfora? Os barris que faço são um trabalho árduo, e tenho dentro de mim uma coisa que constantemente me desonra ”. “Eu te ensinarei, meu irmão; que seja abençoado! Olha, é assim que você faz. As ferramentas estão aqui, a madeira está lá e as amostras estão na sua frente. Você trabalhará neste banco. A única coisa é que, como você vê, todos os padres aqui nesta caravana não falam; eles estão sempre recitando a oração ”. Eu disse isso para evitar, tanto quanto possível, conversas ociosas e distração da oração.

Mas também algo mais passou pela minha cabeça no momento: eu me perguntava se os demoníacos podem recitar “a oração”. Então começamos a trabalhar, rezando. Apenas alguns momentos se passaram e o demônio explodiu dentro dele. Seu discurso mudou e ele começou a gritar: “Cale a boca, sua escória!” Dizia de dentro dele. “Cale-se! Pare com esse murmúrio! Por que você continua dizendo as mesmas palavras repetidamente? Pare de dizer essas palavras. Você me deixa tonto. Estou bem dentro de você – por que você quer me incomodar? ” Foi assim por um tempo. Isso o atormentou. Então parou. “Veja o que isso faz comigo?” disse o pobre rapaz. “É isso que eu passo o tempo todo”. “Paciência, meu irmão, paciência!” Eu disse para ele. “Não preste atenção nisso. Estas não são suas próprias palavras, portanto, não fique chateado. Você apenas concentre-se na oração ”.

Paramos de trabalhar e fomos ao Ancião. No caminho, ele me disse: “Padre, devo fazer uma oração também para quem está dentro de mim, para que Deus tenha piedade dele também?” que coisa para aquele pobre coitado dizer! Imediatamente o demônio o agarrou, levantou e o golpeou. O lugar todo tremeu. A voz dele mudou e começou de novo: “Cale a boca, sua escória !!! Cale a boca, eu te disse. O que você está dizendo? O que você quer dizer com “misericórdia”? Não é piedade! Eu não quero piedade! Não! O que eu fiz para pedir misericórdia? Deus é injusto! Por um pequeno pecado, por um pensamento orgulhoso, Ele me baniu da minha glória. Não é nossa culpa; é culpa dEle! Ele deveria se arrepender, não nós! Leva a misericórdia para longe de mim!” Isso o atormentou terrivelmente e o deixou em ruínas.

Estremeci com o que o demônio disse. Em alguns minutos, eu aprendi mais sobre os demônios através da experiência do que eu poderia ter aprendido com a leitura de milhares de livros. Fomos para o meu Ancião. Meu Ancião sempre o recebia e conversava com ele com grande amor, e aquele jovem homem sempre ficava calmo em sua presença. Ele orava muito por essas pessoas, pois ele sabia que martírio eles passavam por causa dos demônios. E ele nos disse: “Se nós, que temos os demônios fora de nós, somos tão atormentados por pensamentos e paixões, que martírio deve suportar essas pessoas infelizes, que têm os demônios dentro deles dia e noite!” E balançando a cabeça tristemente, ele concluiu: – Talvez eles estejam passando por um inferno aqui. Mas ai daqueles que não se arrependerem, para que Deus os castigue com compaixão de um jeito ou de outro na vida presente! ” E citou as palavras de um santo, que disse: “se você vê uma pessoa que peca abertamente e não se arrepende, e nada de grave lhe acontece na vida atual até a hora de sua morte, saiba que a avaliação dessa pessoa será sem piedade na hora do julgamento”. Quando o Ancião disse essas coisas, passamos a ver aquele irmão perturbado com mais e mais simpatia.

Durante os serviços, ele não entrou na igreja com os pais, mas andou pelas pedras com sua corda de oração e continuou gritando a oração continuamente: “Senhor Jesus Cristo, tenha piedade de mim! Senhor Jesus Cristo, tenha piedade de mim! Senhor Jesus Cristo, tenha piedade de mim!” O lugar todo ecoou com ele. Ele havia experimentado o quanto a oração queima o demônio. E enquanto ele vagava pelas pedras, repetindo incessantemente a oração, de repente sua voz mudou e o demônio começou: “Cale a boca, eu lhe disse, cale a boca! Você está me sufocando! Por que você fica aqui vagando pelas rochas e murmurando? Entre com os outros e pare com isso. Por que você continua repetindo a mesma coisa dia e noite e não me dá um momento de descanso? Você me deixou tonto, me chamuscou; você está me queimando – você não entende?” E quando o tempo da tentação terminava, ele voltava à oração com a corda da oração: “Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim …”

Ele havia entendido muito bem algo que o demônio achou que ele não podia entender. Foi com dor na alma e ainda com esperança que o vimos sofrer, lutar e perseverar. De qualquer forma, ele ficou conosco por um tempo e depois foi embora, consideravelmente melhor. Nós nunca mais o vimos novamente. Deus sabe o que aconteceu com ele.

Você vê o poder da oração e a recusa dos demônios em se arrepender? Eles são consumidos pelo fogo e clamam: “Sem piedade!” E eles nunca param de culpar a Deus. Oh, que orgulho satânico! Eu me pergunto: como um egoísta, uma pessoa totalmente impenitente, difere de um demônio? Alguém que não se digna de confessar Cristo como Deus e homem e buscar Sua misericórdia e compaixão ao longo de sua vida? Você vê agora o significado mais profundo da oração e o quanto revela como as pessoas estão próximas ou distantes de Cristo? Soltamos nossos pensamentos e eles assumem o controle de nós. Soltamos nossos pensamentos e eles nos aprisionam, enquanto poderíamos usar a arma resplandecente da oração – aquela arma que é fogo e chama. Essa oração é um chicote que flagela todo pensamento demoníaco.

Veja Também

outubro 20, 2021

Oração a Nossa Senhora Desatadora dos Nós -novo

outubro 20, 2021

Oração a Nossa Senhora Desatadora dos Nós

janeiro 7, 2021

Eu adoro, ó Jesus, tuas cinco Chagas

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?